Quinta, 19 de outubro – Perdoado

Purificá-los-ei de toda a sua iniquidade com que pecaram. Jeremias 33:8

Ao abrirem-se os livros de registro no juízo, é passada em revista perante Deus a vida de todos os que creram em Jesus. Começando pelos que primeiro viveram na Terra, nosso Advogado apresenta os casos de cada geração sucessiva, finalizando com os vivos. Todo nome é mencionado, cada caso minuciosamente investigado. Aceitam-se nomes e rejeitam-se nomes. Quando alguém tem pecados que permaneçam nos livros de registro, para os quais não houve arrependimento nem perdão, seu nome será omitido do Livro da Vida, e o relato de suas boas ações apagado do livro memorial de Deus. O Senhor declarou a Moisés: “Riscarei do Meu livro todo aquele que pecar contra Mim” (Êx 32:33). E o profeta Ezequiel diz: “Desviando-se o justo da sua justiça e cometendo a iniquidade, […] de todos os atos de justiça que tiver praticado não se fará memória” (Ez 18:24).

Todos os que verdadeiramente se tenham arrependido do pecado e que, pela fé, hajam reclamado o sangue de Cristo como seu sacrifício expiatório tiveram o perdão acrescentado ao seu nome, nos livros do Céu; tornando-se eles participantes da justiça de Cristo, e verificando-se estar o seu caráter em harmonia com a lei de Deus, seus pecados serão riscados e eles próprios considerados dignos da vida eterna. O Senhor declara pelo profeta Isaías: “Eu, Eu mesmo, sou o que apago as tuas transgressões por amor de Mim e dos teus pecados Me não lembro” (Is 43:25). Disse Jesus: “O vencedor será assim vestido de vestiduras brancas, e de modo nenhum apagarei o seu nome do Livro da Vida; pelo contrário, confessarei o seu nome diante de Meu Pai e diante dos Seus anjos” (Ap 3:5). “Todo aquele que Me confessar diante dos homens, também Eu o confessarei diante de Meu Pai, que está nos Céus; mas aquele que Me negar diante dos homens, também Eu o negarei diante de Meu Pai, que está nos Céus” (Ap 3:5; Mt 10:32, 33).

O mais profundo interesse manifestado entre os seres humanos nas decisões dos tribunais terrestres não representa senão palidamente o interesse demonstrado nas cortes celestiais quando os nomes inseridos nos livros da vida aparecerem perante o Juiz de toda a Terra. O Intercessor divino apresenta a petição para que sejam perdoadas as transgressões de todos os que venceram pela fé em seu sangue, a fim de que sejam restabelecidos em seu lar edênico e coroados com Ele como coerdeiros do “primeiro domínio” (Mq 4:8) (O Grande Conflito, p. 483, 484).

IJB - Atrair, Acolher, Envolver e Comprometer
Categories: Meditações DiáriasTags: , , , ,

Deixe uma resposta